sábado ,18 novembro 2017
Home / Brasil / Projeto para que presos custeiem as próprias tornozeleiras eletrônicas é aprovado no Paraná

Projeto para que presos custeiem as próprias tornozeleiras eletrônicas é aprovado no Paraná

Apenados que tiverem condições financeiras de arcar com os custos deverão fazê-lo, diz o texto. Com isso, o equipamento será destinado apenas a quem não tenha condições

paraná

A Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) aprovou nesta terça-feira (24) um projeto de lei que determina a presos que precisem de tornozeleira eletrônica que arquem com as despesas da cessão e da manutenção do equipamento.

A matéria recebeu 42 votos favoráveis, três contrários e uma abstenção. De acordo com a proposta, de autoria dos deputados Marcio Pacheco (PPL) e Gilberto Ribeiro (PRB), os apenados que tiverem condições financeiras de arcar com os custos de tornozeleiras, braceletes e chips subcutâneos deverão fazê-lo.

Com isso, o equipamento do estado ficará destinado apenas a quem não tenha efetivamente condições de custeá-lo.

Na justificativa, os parlamentares afirmam que a medida visa desafogar o sistema prisional do Paraná, já que, devido à escassez de recursos do estado, a disponibilização do monitoramento eletrônico para o cumprimento da pena de regime aberto, semiaberto e medidas cautelares restritivas judiciais, está comprometida.

Ainda de acordo com o texto, há grande dificuldade de efetivação da compra deste material para todos aqueles presos a que a lei determinou a “liberdade vigiada”, que, assim, permanecem aguardando a saída dos presídios.

Segundo a matéria, o Departamento Penitenciário do Estado do Paraná (Depen-PR) gasta por mês com cada preso o valor aproximado de R$ 3.270, enquanto o monitoramento eletrônico custa em média R$ 300 por mês para cada apenado.

O texto ainda informa que no Paraná o número de presos monitorados eletronicamente é de cerca de 3,2 mil, sendo que, de acordo com a proposta, esse número poderia chegar a 6 mil caso as medidas previstas no projeto de lei já estivessem em vigor.

Fonte: G1/Paraná

Você pode Gostar de:

agente

PEC que cria a polícia penal passa por mais uma sessão de discussão em 2º turno

Passou pela segunda sessão de discussão em segundo turno a Proposta de Emenda à Constituição …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *