sábado ,18 novembro 2017
Home / Brasil / Quatro são demitidos após 25 presos fugirem de unidade de segurança máxima em Salvador

Quatro são demitidos após 25 presos fugirem de unidade de segurança máxima em Salvador

ois dias após 25 presos considerados de alta periculosidade fugirem da Unidade Especial Disciplinar (UED), que integra o Complexo Penitenciário da Mata Escura, em Salvador, quatro funcionários do local foram demitidos. As exonerações foram publicadas na edição desta quarta-feira (5) do Diário Oficial do Estado (DOE).

Foram exonerados funcionários que exerciam funções de diretores e assessores. Os cargos já têm novos funcionários, que também tiveram os nomes incluídos no DOE.

A Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) informou que as mudanças obedecem a critérios estratégicos do Governo e nada tem a ver com a fuga dos detentos. O órgão classificou como “coincidência” a publicação das exonerações acontecer na mesma semana em que os detentos escaparam do complexo.

Fuga

A fuga de presos da UED ocorreu na segunda-feira (3). Dos 25 que escaparam, somente um foi recapturado. A unidade, apesar de ser de segurança máxima, tem apenas alambrado cercando a área onde ocorre o banho de sol – e de onde os detentos fugiram. Agentes penitenciários divulgaram imagens do local.

Nas imagens divulgadas, é possível ver o buraco feito na tela pode onde os presos fugiram. Após violarem o alambrado, o detentos entraram por um matagal que fica no entorno da carceragem e pegaram um caminho que leva até uma rua de acesso à Avenida Gal Costa.

O caminho utilizado pelos detentos para fugir, segundo os agentes, é o mesmo usado por criminosos para chegar perto da unidade prisional e arremessar drogas e armas para dentro do complexo.

O diretor da UED, José Nilton Cruz, diz que a ocupação atual da unidade corresponde à metade da capacidade – o local comporta 432 presos e abriga, hoje, 197 detentos. No entanto, agentes penitenciários reclamam das condições de trabalho e da falta de segurança, o que, segundo eles, contribuem para as constantes fugas na unidade.

Em novembro de 2016, dois detentos escaparam e ainda não foram localizados. Em 2015, foram contabilizadas 22 fugas, e somente três fugitivos foram recapturados, entre eles Solon Vieira de Carvalho. Solon, no entanto, conseguiu fugir novamente em meio aos 25 que escaparam na segunda.

Em nota, a Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização (Seap) informou que a UED conta com 61 agentes e que o sistema de vigilância foi feito para evitar o contato entre agentes e presos. O órgão divulgou ainda que em maio a unidade passará por reforma e que os presos serão transferidos. A Seap não informou para onde os detentos serão levados durante a reforma na UED.

Fonte: G1- Bahia

Você pode Gostar de:

fuzil

Comissão do Senado aprova projeto que torna crime hediondo porte ilegal de fuzis

Proposta, que também vale para outras armas de uso restrito, ainda será votada pelo plenário …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *