segunda-feira ,18 dezembro 2017
Home / Noticias / Scanner corporal, o inimigo nº1 do criminosos que tentam entrar com ilícitos nos presídios

Scanner corporal, o inimigo nº1 do criminosos que tentam entrar com ilícitos nos presídios

A Secretaria da Administração Penitenciária informa o balanço das apreensões do fim de semana. Mais uma vez, a quantidade de apreensões feitas por scanner corporal impressiona, assim como a criatividade na tentativa de burlar a vigilância dos agentes, como no domingo, 26, na Penitenciária 2 de São Vicente, quando uma mulher de 37 anos tentou levar droga escondida na alimentação. Numa vasilha que continha arroz e feijão preto, ela escondeu feijões falsos de droga que simulavam os grãos, mas, na verdade, eram invólucros de maconha e de cocaína. Ao todo, os invólucros pesavam 243 gramas.

 

No mesmo dia, no Centro de Detenção Provisória (CDP) “Luis César Lacerda” de Praia Grande, uma jovem de 23 anos foi flagrada ao passar pela revista do scanner. Enquanto passava pelo rastreamento da máquina, foi observado um objeto estranho no bolso da calça da visita. Quando questionada a respeito, ela disse se tratar de um cigarro. Após revista da agente penitenciária, no entanto, foi constatado que se tratava de uma porção de maconha.

Nestes casos e todos nos demais de apreensão com visitantes, estes são encaminhados para os Distritos Policiais e tiveram os nomes suspensos do rol de visitas da SAP. Os presos que receberiam os ilícitos foram isolados e passarão Procedimento Disciplinar Apuratório.

Guarulhos

Na Penitenciária II “Desembargador Adriano Marrey” de Guarulhos, no sábado, 25, a companheira de um dos sentenciados da unidade foi flagrada pelo aparelho de scanner corporal com maconha escondida por trás da calça legging que usava.

Diadema

Já no domingo, no CDP de Diadema, companheira de preso da unidade também foi flagrada pelo aparelho com um invólucro com maconha escondido dentro do corpo.

Franco da Rocha

Em Franco da Rocha, as apreensões ocorreram em três unidades prisionais, todas no domingo: na Penitenciária I “Mário Moura Albuquerque” , as agentes escaladas no body scanner flagraram a companheira de um dos presos da unidade com cocaína escondida no ânus. Na Penitenciária II “Nilton Silva” de Franco da Rocha, a esposa de sentenciado foi surpreendida durante procedimento de revista pelo scanner corporal com objeto suspeito introduzido em sua genitália. Indagada, a mesma assumiu portar algo ilícito, retirando em local reservado invólucro com maconha e cocaína. No Centro de Progressão Penitenciária, companheira de sentenciado tentou burlar a vigilância levando em um pote plástico que continha, em meio à alimentação preparada, um invólucro contendo maconha.

   

Capela do Alto

No período da manhã, do último sábado, 25, companheira de 23 anos de detento da Penitenciária de Capela do Alto foi flagrada com um invólucro contendo 116 gramas de cocaína dentro de uma vasilha de alimentos. Agentes perceberam diferença na imagem durante a vistoria de alimentos no raio-x e ao questionarem a mulher, ela admitiu que tinha droga misturada aos alimentos. No mesmo dia, por volta das 13h, outra mulher foi flagrada tentando entrar com maconha na unidade. M.C.S, de 28 anos, irmã de detento estava com um invólucro contendo 52 gramas, em sua genitália. A apreensão aconteceu durante o procedimento de revista, quando a visitante passou pelo scanner corporal e demostrou nervosismo e confessou que portava material ilícito. A mulher foi conduzida a um local reservado, onde fez a retirada do invólucro e entregou à agente.

   

Itirapina

No último domingo, 26, por volta das 14h, uma mulher foi flagrada portando um microcelular em sua genitália, na Penitenciária II “João Batista de Arruda Sampaio” de Itirapina. A companheira de preso da unidade foi surpreendida ao passar pelo body scanner. Ao ser questionada, a visitante confessou ter escondido em seu corpo um invólucro com o aparelho. A mulher foi encaminhada a uma sala reservada, onde tirou voluntariamente o material e entregou à agente.

 

Campinas

Um visitante da Penitenciária Feminina de Campinas tentou entrar com dois invólucros ocultados no cós da calça contendo maconha. Ao passar pelo scanner corporal Foi percebido uma pequena saliência na região da cintura. Ao ser questionado o companheiro de presa concordou em colocar a calça cedida pela unidade, e então ao revistar sua calça foram encontrados os entorpecentes. O fato ocorreu no domingo, 26.

Hortolândia

Também no domingo, 26, a companheira de um dos sentenciados da Penitenciária III de Hortolândia, tentou entrar com maconha escondida em achocolatado em pó.

Bauru

No CDP “ASP Francisco Carlos Caneschi” de Bauru, durante a revista ao itens trazidos por visitante no último sábado, 25, agentes flagraram maconha dentro de sucos em pó.

 

Pirajuí

Também no sábado, 25, na Penitenciária II “Luiz Gonzaga Vieira” de Pirajuí, agentes encontraram na sacola trazida por companheira de preso da unidade um invólucro plástico contendo maconha.

Balbinos

Companheira de preso da Penitenciária II “Gilmar Monteiro de Souza” de Balbinos, ao perceber a movimentação de uso de body scanner na unidade, acabou por confessar que portava algo em seu corpo, retirando então em box próprio um invólucro contendo aproximadamente 203 gramas de maconha. O fato aconteceu no sábado, 25.

Taquarituba

A companheira de um dos sentenciados da unidade foi flagrada pelo scanner corporal com algo estranho introduzido no corpo no sábado, 25. Ela negou e aceitou ser conduzida a Santa Casa Local, quando um exame de raio-x comprovou que o apaelho de inspeção estava certo – ela levava dentro do corpo um invólucro com maconha.

Irapuru

Foram três visitante flagradas tentando entrar com micro aparelhos celulares, todas por meio de portal detector de metais da Penitenciária de Irapuru . No sábado, 25, foi um flagrante de uma visitante portando um micro celular nas partes íntimas; já no domingo, 26, foram duas, cada uma portando dois micro aparelhos.

  

Junqueirópolis

Foram quatro visitantes flagradas pelo scanner corporal no último domingo, 26: uma tentou manter escondido colado com fita cor da pele em suas pernas, parte inferior, cinco microfones para celular. Outra duas estavam com invólucros introduzidos em suas partes íntimas contendo respectivamente 106,0 gramas e 104,3 gramas de cocaína. A última foi flagrada tentando manter escondido preso ao sutiã na lateral de seu corpo um aparelho celular.

   

Lavínia

Na Penitenciária III “ASP Paulo Guimarães” de Lavínia, no último domingo, 26, agentes encontraram na vasilha de alimentação trazida por companheira de preso da unidade dois invólucros contendo massa epóxi.

Lucélia

Visitante da Penitenciária de Lucélia acionou o portal detector de metais da unidade no domingo, 26. Esta assumiu ter introduzido nos genitais um invólucro contendo dois micro celulares, oito Chips para aparelho celular e 3,5 metros de fios de estanho.

 

Mirandópolis

No último sábado, 25, visitante de um dos detentos da Penitenciária II “ASP Lindolfo Terçariol Filho” de Mirandópolis foi flagrada tentando entrar com porções de maconha escondidas em pacotes de fumo desfiado.

 

Paraguaçu Paulista

Visitante foi flagrada durante revista com bilhetes ocultos nos órgão genitais no último domingo, 26.

 

Presidente Bernardes

Na Penitenciária “Silvio Yoshihiko Hinohara” de Presidente Bernardes, houve as seguintes apreensões no último sábado, 25: durante o período da tarde, por volta das 13h, uma visitante do sexo feminino, com 47 anos de idade, foi surpreendida tentando entrar com material ilícito (uma faca de mesa), escondida em uma sacola plástica, em meio a algumas frutas. Ainda no sábado, por volta das 14h, após inspeção de praxe no alojamento de visitantes, localizado na subportaria mirim da Unidade, foram encontrados dois invólucros plásticos contendo maconha e seis metros de fios de cobre, sem autoria.

  

Riolândia

Companheira de sentenciado da Penitenciária “João Batista de Santana” de Riolândia foi surpreendida após passar em vistoria pelo body scanner em posse de um invólucro que estava introduzido no ânus, o qual continha cocaína. Ela relatou que trouxe a pedido do referido sentenciado.

Valparaíso

Ao passar pela inspeção do scanner corporal foi detectado no tornozelo de companheira de sentenciado da Penitenciária de Valparaíso um objeto metálico. Ao ser vistoriada pelas funcionárias, trata-se de uma bateria para telefone celular.O fato ocorreu no domingo, 26.

São José do Rio Preto

Foram duas ocorrências, cada uma em uma unidade diferente da cidade. No CDP, no domigo, 26, ao passar pelo bodyscanner, foi detectado que a companheira de um dos preso da undiade trazia consigo inserido em seu corpo um objeto estranho, após indagada a visitante acabou confessando e retirando de sua genitália um invólucro contendo maconha. Já no Centro de Progressão Penitenciária “Dr Javert de Andrade”, também no domingo, 26, foi detectado ao passar na maquina de Raio-X os pertences de companheira de sentenciado um aparelho de celular, sem bateria e sem chip, ocultado em meio aos alimentos dentro da sacola.

 

 

Fonte: SAP

Você pode Gostar de:

feirão

Moradia: 2º Feirão Morar Bem, Viver Melhor começa nesta sexta

  Evento conta com 25 mil imóveis com preços abaixo dos encontrados no mercado e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *