Home / S A P / Corevali adota medidas contra o novo Coronavírus. Servidores também ganham cartilha

Corevali adota medidas contra o novo Coronavírus. Servidores também ganham cartilha

Diretrizes seguidas por sede da Coordenadoria e pelas 18 unidades prisionais priorizam cuidados para presos e servidores

 

A atual crise sanitária experimentada pelo mundo por causa do novo coronavírus alterou o modus operandi com que todos encaramos as atividades do dia a dia. Hábitos de higiene foram reforçados e protocolos de saúde passaram a ser adotados pela Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), de acordo com as diretrizes do Centro de Contingência do Coronavírus do Estado de São Paulo. Nos 18 estabelecimentos da Coordenadoria das Unidades Prisionais da Região do Vale do Paraíba e Litoral (Corevali), as ações de prevenção contra a covid-19 têm sido essenciais para o monitoramento da saúde tanto de servidores como de internos.

Em meio à atual situação de crise sanitária, um foco de prioridade na SAP é a saúde mental do funcionário. Pensando nisso, a Pasta produziu a cartilha “Enfrentamento do Estresse em Tempos de Covid”, focada exclusivamente no servidor e divulgada entre as 18 unidades prisionais da Corevali, no dia 4 de maio.

Organizado pelo Grupo de Planejamento e Gestão da Qualidade de Vida e Saúde do Servidor (GQVidass) da SAP, o material apresenta conteúdo elucidativo sobre o tema, como maneiras de reconhecer os sintomas de estresse e de ansiedade a partir de sinais físicos, emocionais, comportamentais e cognitivos. Com ênfase na saúde mental, também fala sobre as principais dificuldades vivenciadas no momento, fornecendo sugestões de como superá-las.

Além disso, atendimentos psicológicos online para servidores também estão sendo oferecidos. As consultas se dão por meio de videochamada via WhatsApp.

Para a diretora do CQVidass da Corevali, Patricia Juliana de Santana Damaceno, vivenciar a situação de pandemia pode ser extremamente estressante para algumas pessoas, por isso, é importante cuidar não somente da saúde física, mas também da saúde emocional. “Saber gerenciar as sensações, como o medo e a angústia, e buscar meios para minimizar esses sentimentos, realizando, por exemplo, técnicas de relaxamento, executando uma atividade física em casa, dançando ou fazendo coisas das quais antes não tinha tempo, como contar histórias para os filhos, são atitudes que podem minimizar os sentimentos causadores do estresse”, sugere Patricia.

Cuidados nas unidades

Procedimentos básicos, como o uso de máscaras para agentes penitenciários que mantenham contato com presos, assim como para sentenciados que prestam serviços nas unidades prisionais em que estão reclusos, somado ao uso de luvas passaram a compor a rotina em estabelecimentos de regime fechado, de regime semiaberto e de detenção provisória.

Para facilitar a higienização, algumas unidades do Vale do Paraíba e Litoral Norte, do Alto Tietê e da Baixada Santista também colocaram dispensers de álcool gel em locais estratégicos e até a instalação de novos pontos de água para a limpeza das mãos.

Em espaços de maior trânsito – tanto na carceragem como no setor administrativo da penitenciária –, foi reforçada a limpeza diária de corredores, corrimãos, maçanetas de portas, salas e mesas com desinfetante bactericida e água sanitária.

Os presos que chegam transferidos de outras unidades ou indivíduos recentemente privados de liberdade recebem monitoramento de profissionais de saúde e seguem isolados do restante da população carcerária em regime de observação por no mínimo 15 dias. Nas unidades femininas, presas gestantes e lactantes são mantidas isoladas com seus respectivos filhos.

Todas as unidades reservaram espaços para o isolamento de internos em casos suspeitos da doença. Desde o início da pandemia, servidores e presos receberam informações e orientações sobre o novo coronavírus.

 

Fonte: SAP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *